A Página da Educação é uma revista semestral. Propriedade da PROFEDIÇÕES, Lda.

Iniciativa da Fenprof decorre durante o ano de 2024

A Fenprof – Federação Nacional dos Professores desafia educadores e professores para, junto das crianças e jovens alunos, completarem um cartaz “com uma única palavra que adjetive, com dignidade, a Escola que Abril ajudou a cumprir”, lê-se no site do Sindicato dos Professores do Norte. Esta iniciativa, que pretende ser uma forma de luta contra o esquecimento, contempla ainda uma alternativa para educadores, professores e estudantes: a criação de um cartaz alusivo ao 25 de Abril.

PÁGINA, 23.05.2024 05h00

  
Edição nº 222




Assinar a Revista

Ser Assinante da Revista 

Dê apoio à existência desta revista. 

Seja nosso assinante


a Página

Estatuto Editorial

Ficha Técnica

Lista de Colaboradores

Publicar na Revista a Página da Educação

Tabela de Publicidade


Livros

Ana Maria Vieira


Organizações de Professores



Facebook

O Marco de Canaveses promove, a 14 e 15 de junho, o Jazz no Jardim, que vai contar com Mayuko Quintet, Mário Barreiros Quarteto e Scott Hamilton.

PÁGINA, 04.06.2024 06h20



A Casa dos Livros – Centro de Estudos da Cultura em Portugal da Universidade do Porto acolhe até 28 de junho a exposição ‘Diálogos com Francisco Laranjo’.

PÁGINA, 24.05.2024 10h31



Melissa Leo, Polly Duval e Nadine Labaki são os primeiros nomes confirmados na 20ª edição do Fest – Festival Novos Realizadores | Novo Cinema, que decorre de 24 de junho a 1 de julho, em Espinho.

PÁGINA, 24.05.2024 10h18



As  mudanças tecnológicas e sociais versus o futuro da Educação é o tema explorado na palestra-debate, protagonizada por Joaquim Azevedo (Universidade Católica Portuguesa).

PÁGINA, 24.05.2024 10h00



O Coliseu Porto Ageas e a Associação José Afonso apresentam a 29 de junho, o concerto ‘Zeca Afonso: Maior que o pensamento’, com a presença de vários artistas.

PÁGINA, 02.05.2024 04h07



O IndieLisboa vai decorrer de 23 de maio a 2 de junho, com cinema em vários espaços de Lisboa. O festival de cinema tem na sua programação cinema dirigido aos mais jovens.

PÁGINA, 02.05.2024 03h30



Nuno Higino lançou o livro ‘Abril. 25 Poemas’ (editora Letras e Coisas), com ilustrações de Artur Moreira, para assinalar os 50 anos do 25 de Abril.

PÁGINA, 08.04.2024 10h09

  
Reportagem – PÁGINA 204

As cidades são feitas de homens. De casas, de ruas, de árvores. De poesia. E as palavras descrevem-nas, cantam-nas. Podemos sentir as cidades em cada verso. Tal como a atravessar um rio, a olhar o casario, a passar num jardim se pode sentir o pulsar poético da cidade. Que relação é esta? Numa esplanada na Praça da Batalha (Porto), tentámos perceber com Pedro Lamares – ator, professor de teatro, leitor e amante de poesia – esta dinâmica de como encontramos poesia na cidade, na nossa vida. Podem, então, as cidades ser objetos poéticos? [Reportagem de Maria João Leite e Fotografia de Ana Alvim - edição nº 204, série II, inverno 2014]

PÁGINA, 04.02.2020 04h29



Fernando Rosas à PÁGINA 207

"Foi o começo de outra vida. Para as pessoas da minha geração há duas vidas: uma até ao 25 de Abril e outra depois; acho que falo pelos portugueses em geral. É, sem dúvida, o dia mais importante da minha vida. Em todos os aspetos. Foi o dia em que tudo mudou, na nossa vida, no quotidiano, no trabalho, nas relações entre as pessoas, tudo mudou. Foi o fim de meio século de fascismo, de ditadura, de opressão, e o começo de uma vida em democracia, em liberdade. Por muitos acidentes que a vida democrática tenha; não há nada que se compare. Está fora de questão." [Entrevista conduzida por Maria João Leite - edição nº 207, série II, verão 2016]

PÁGINA, 18.02.2020 03h57



Lurdes Figueiral à PÁGINA 207

"De facto, na sua essência, a Matemática é uma disciplina muito abstrata. Mas não podemos confundir a ciência matemática, a Matemática do Ensino Superior, com as abordagens matemáticas das crianças desde os primeiros anos de contacto com a escola. Se enfrentam logo essa Matemática, vão criar resistência, porque lhes está a ser dado algo que não são capazes de digerir. Por isso é que temos insistido em que estes programas são maus; não porque tenham erros matemáticos, mas porque têm erros didáticos, inclusivamente daquilo que é o programa, as abordagens dos conteúdos matemáticos. Isso está muito desajustado. Não há aprendizagem consistente apenas na repetição de procedimentos que não compreendem, que mecanizam e não compreendem." [Entrevista conduzida por Maria João Leite - edição nº 207, série II, verão 2016]

PÁGINA, 13.02.2020 04h49

Contactos de correio electrónico
redaccao@apagina.pt | revista@apagina.pt | livros@profedicoes.pt

115 visitantes nos últimos 20 minutos